Contemporaneidade

11A contemporaneidade se inscreve no presente marcando-o sobretudo como arcaico, e só quem percebe no mais moderno e recente os indícios e as marcas do arcaico pode ser seu contemporâneo. Arcaico significa: próximo do “arché”, ou seja, da origem. Mas a origem não está situada só em um passado cronológico: é contemporâneo ao devir histórico e não cessa de funcionar nele, como o embrião continua atuando nos tecidos do organismo maduro, e o bebê, na vida psíquica do adulto. A distância e, ao mesmo tempo, a proximidade que definem a contemporaneidade têm seu fundamento nessa proximidade com a origem, que em nenhum ponto bate com tanta força como no presente. Quem viu pela primeira vez, chegando pelo mar, os arranha-céus de Nova Iorque, rapidamente percebe esta fácies arcaica do presente, esta proximidade com as ruínas cujas imagens atemporais do 11 de setembro tornaram evidentes a todos.

Giorgio Agambem

nota do hd: a destruição das torres gêmeas é a grande obra de arte do século 21

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s